Eu vim a este deserto ardendo de vontade de gritar.








BIOGRAFIA

   Jean-François Brient, nasceu num subúrbio de Paris em 1975,  de pai vigarista e de mãe cabeleireira apaixonada pela cultura clássica. Professor de literatura, de história e de latim, tendo ensinado primeiro em Paris e depois na América latina a partir de 2002. Escreve canções, libros e filmes desde 1990. Autor do documentário A servidão moderna de 2009. Principalmente conhecido entre muitos por sua tendência a embriaguez e deboche. Em favor da  abolição das fronteiras, da moral, das religiões, do Estado, da familia e do trabalho alienado. Se diz revolucionário.


Obras:

Poésie et révolution en 1848, 2003, Os Tempos abalados.

de la servitude moderne, livro e documentário, 2009, Os Tempos abalados e avanti produções.

Epitáfio, música escrita em 2001 e gravada em 2003 que se encontra no documentário Não vivamos mais como escravos de Yannis Youlountas.

A estrada do sudoeste, , livro e fotometragem, 2014, Os Tempos abalados e avanti produções.

« Além das ruinas », contribuição ao livro coletivo Deixa a festa começar "Que la fête commence", 2014, Editions du Monde Libertaire.